Citroën lança veículo elétrico sem carta por menos de 7 mil euros

Citroën lança veículo elétrico sem carta por menos de 7 mil euros

DV/Motor24

15.08.2020 / 00:43

Marca francesa lança este verão o pequeno veículo elétrico Ami, que não precisa de carta (a partir dos 14 anos), é partilhável e tem preço low cost

O pequeno modelo urbano anunciado no início do ano, chega este mês de agosto ao mercado francês – seguem-se outros mercados na Europa (a Portugal estará previsto para novembro).

A Câmara de Paris, sob a liderança de Anne Hidalgo (reeleita em junho) tem investido na criança de uma plataforma ambiental ampla e estrutural, que inclui ciclovias, alterações na organização da cidade e menos veículos poluentes e o Ami entra numa das possíveis soluções.

Com o Ami, a Citroën procurou desenvolver uma solução disruptiva para a mobilidade urbana, na forma de um peculiar citadino 100% elétrico que é direcionado para os jovens e para a sociedade digital. Na revelação mundial do início do ano, o Ami foi chamado de veículo urbano disruptivo para a mobilidade, proposto como uma forma de menorizar o problema da poluição, congestionamento e custo dos elétricos.

A ideia do Ami nasceu do concept com nome Ami-One apresentado no ano passado, a propósito das comemorações do centenário da marca francesa, preparando-se para as estradas em tempo recorde: cerca de um ano apenas. O preço fica-se pelos 6900 euros em França (havendo ainda um bónus previsto de 900€ no país).

Além disso, pode ser conduzido sem carta, sendo um quadriciclo elétrico com velocidade limitada a 45 km/h, havendo ainda a possibilidade de adquirir o veículo ou alugá-lo por via do carsharing gerido pela Free2Move, braço de serviços de mobilidade do Grupo PSA. Em França, o custo por minuto é de 0,26€ por minuto no serviço de partilha.

Sendo bastante compacto – mede 2,41 m de comprimento –, este modelo permite facilidade de estacionamento, com uma autonomia de 70 quilómetros, a partir de uma bateria de 5.5 kWh. O carregamento faz-se em tomadas domésticas, levando três horas a carregar a 220 V, mas poderá também ser carregado noutros pontos, menos nos rápidos.

Atendendo ao novo mundo da conectividade, o Ami oferece uma nova experiência de compra totalmente online, incluindo a configuração e a entrega. Essa pode também ser feita ao domicílio, com um especialista enviado pela marca a explicar o funcionamento do veículo ao comprador. Além da versão base, a marca irá oferecer ainda diversos elementos de personalização para que cada Ami seja único.

Por outro lado, o modelo de distribuição poderá beneficiar de acordos com outras companhias, sendo em França potenciado pela cadeia FNAC e em Espanha pela rede El Corte Ingles, em moldes ainda a delinear.

A sua chegada a Portugal está prevista para o mês de novembro, não havendo ainda definições muito concretas para o mercado luso. O modelo poderá estar nalguns concessionários em que faça sentido pelas características de mobilidade locais.


Partilhe esta notícia

Please follow and like us:
Instagram